top of page

Comentários Eleison nº 873


Por Dom Williamson

Número DCCCLXXIII (873) – 6 de abril de 2024


ALEMANHA ASSOLADA


Poderia o ímpio homem moderno retornar para Deus?

Se não, restará somente a vara.


Estamos a ler atualmente nos (nada fiáveis) veículos de comunicação várias notícias sobre a grave situação na Alemanha, suficientes para fazer-nos pensar que algo vai muito mal por lá. E assim o é. Citamos abaixo a maior parte de uma carta privada recebida recentemente de um católico “resistente” que trabalha como engenheiro na Inglaterra e na Alemanha há cerca de vinte anos. Ele vê problemas pela frente na Alemanha, e isso é especialmente preocupante, porque desde o “Wirtschaftswunder”, o milagre econômico da década de 1950, através do qual o trabalho árduo e o talento alemães tiraram seu país das ruínas do pós-guerra, a Alemanha tem sido a potência econômica de toda a Europa; e se a economia alemã estiver passando por dificuldades, então a europeia também estará. Segue a leitura, em itálico:


Por tudo o que observo acontecendo aqui na Alemanha, seja na FSSPX ou em geral, acho que eu deveria mudar-me para a Inglaterra. A Alemanha está afundando em todos os sentidos. A Inglaterra e todos os outros países da Europa provavelmente não estão muito melhores, mas o que poderíamos chamar modelo econômico anglo-americano ainda existe ali, e isso é algo que pelo menos ajuda a manter os pés das pessoas no chão, fazendo todo o possível para criar e manter empregos. Estes, porém, na Alemanha, faltarão cada vez mais com o passar do tempo, pois muitas empresas estão a abandoná-la devido aos elevados custos de energia desde que o gasoduto Nord Stream explodiu e todas as usinas nucleares foram fechadas. A Alemanha não é capaz de fornecer energia de substituição suficiente a partir de fontes solares e eólicas para compensar a perda de gás russo, pelo que os preços da energia continuarão a subir. Além disso, a Alemanha depende da gentileza de outros países europeus para importar energia, o que não pode ser um acordo de longo prazo.


Em suma, a Alemanha está a caminho do desastre. Centenas de milhares de alemães já deixaram seu país e continuam a fazê-lo tão logo conseguem identificar uma oportunidade. A indústria automobilística está afundando lentamente, mas mais rápido à medida que o tempo passa. Parece que a Alemanha evaporará dentro de alguns anos, a menos que as pessoas voltem a viver em cavernas com o mínimo de sustento. Tudo isso pode parecer demasiado pessimista, mas tenho olhos para ver e ler o que está a acontecer aqui. Por exemplo, uma vez que certas indústrias são fechadas, elas desaparecem definitivamente, não voltam nunca mais, tanto quanto se pode prever, devido à falta de mão-de-obra experiente e ao esforço excessivo necessário para reconstrui-las, e assim por diante.


Tenho a impressão de que o que está acontecendo em nível espiritual é semelhante ou paralelo a essas coisas que acontecem no plano material, inclusive no caso da FSSPX: a fé está desaparecendo, e uma vez que desapareça não voltará mais. Em geral, menos da metade da população alemã professa atualmente alguma fé cristã. A observação de “Arsênio” nos “Comentários de Eleison” de 2 de março (868) foi muito esclarecedora ao expor que, humanamente falando, não vê mais a FSSPX como a ponta de lança da Fé da Igreja, como o foi de 1970 a 2012. Essa queda eu chamaria curso da natureza. Devo admitir que eu mesmo cheguei a segui-lo, pois não havia percebido quão graves são as suas consequências...


Essas interessantes observações mostram Deus agindo. De alguma forma, Ele deve impedir que uma multidão de europeus se lance no Inferno, já que graças à prosperidade materialista deles, é para lá que se dirigem neste momento (Ver todo o Capítulo VIII de Deuteronômio). O próspero homem moderno está convencido de que não precisa de Deus. Mas as consequências disto inevitavelmente cairão sobre ele. E uma coisa é certa: somente a perda de um gasoduto duplo não será suficiente para fazer com que uma multidão de homens recupere seu bom senso.


Kyrie eleison.

Comments


*Os artigos publicados de autoria de terceiros não refletem necessariamente a opinião do Mosteiro da Santa Cruz e sua publicação atêm-se apenas a seu caráter informativo.

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.

bottom of page